ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicado em 25/11/2016 às 00:00:00 - Atualizado em 25/11/2016 ás 00:00:00

 

“Manaus e suas diversidades” é tema de Feira Científica promovida por estudantes da rede pública estadual


Um dos focos da Feira Científica promovida pela escola foi investigar os fenômenos climáticos da cidade

 

Abordando a temática “Manaus e suas diversidades”, a Escola Estadual Maria Madalena Santana de Lima, localizada no bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus, promoveu na última quinta-feira (24), a segunda edição de sua Feira Científica Interdisciplinar. Ao todo, 1,5 mil estudantes estiveram integrados ao evento.

 

Dividida em subtemas, os estudantes do Ensino Médio apresentaram para professores e a comunidade em geral o resultado de pesquisas interdisciplinares abrangendo aspectos da cidade de Manaus, como a cultura, a culinária, os pontos turísticos, entre outros. 

 

A proposta da escola, segundo a gestora, professora Francisca Oliveira, é aprimorar os conhecimentos dos alunos, abordando uma mesma temática de forma interdisciplinar. “Realizamos um trabalho que envolveu todas as disciplinas. O saldo foi positivo com os estudantes aprofundando, por meio da pesquisa, os conteúdos ministrados em sala de aula”, afirmou a gestora.

 

Clima

 

Um dos focos da Feira Científica promovida pela escola foi investigar os fenômenos climáticos da cidade. Com o subtema “Ilha de Calor Urbano”, a atividade foi coordenada por estudantes do 2º ano do Ensino Médio, orientados pela professora da disciplina de Física, Rosemeire Araújo. 

 

Segundo a professora, a Feira é um momento muito propício para favorecer o aprendizado dos alunos, pois aprimora o que foi trabalhado em sala de aula. “A nossa proposta foi trabalhar com o clima de Manaus por entender que as variáveis de precipitação e temperatura são altamente relacionadas com os conceitos de Física. Os assuntos abordados dessa maneira facilitam a integração e o aprendizado dos estudantes”, explicou a professora. 

 

Para a aluna Lohana Sousa, 17, a atividade foi muito positiva para o seu aprendizado. “Antes de definirmos esse tema, fizemos várias pesquisas e chegamos à conclusão que o clima em Manaus sofre diversas interferências, como a poluição e o desmatamento. Achei muito interessante essa abordagem e acredito que esse trabalho tenha me proporcionado muito aprendizado”, contou Lohana Sousa. 

 

Arquitetura local

 

Outro subtema enfatizado pelos estudantes durante a Feira Científica foi a “Arquitetura Antiga de Manaus”, orientados pela professora Nancy Barbosa. Trabalhado na disciplina de Química, a intenção foi pesquisar sobre os métodos de conservação do patrimônio histórico em Manaus. 

 

“O foco do nosso trabalho foi relacionar a história por trás da conservação dos diversos patrimônios públicos na cidade, conciliando as disciplinas de História e Química e foi uma atividade muito positiva”, destacou a professora. 

 

Manaus: muito mais do que floresta

 

Além dessa temática, a Feira Científica trouxe ainda a discussão a respeito do preconceito que muitas pessoas ainda têm com a cidade de Manaus. Com a proposta “Manaus: muito mais do que floresta”, a intenção da abordagem, segundo a estudante do 3º ano do ensino médio, Elisana Guimarães, 17, foi destacar as potencialidades da cidade. 

 

“Nosso objetivo foi destacar o preconceito que muitas pessoas têm com a cidade de Manaus. Buscamos mostrar que a cidade é muito bem desenvolvida e que está concentrada em uma região de grandes potencialidades”, explicou a estudante. 

 

Administrada pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC), a escola estadual Maria Madalena Santana de Lima é responsável pelo atendimento a 1.500 alunos, matriculados nos turnos matutino, vespertino e noturno.

 

Fotos: Eduardo Cavalcante/SEDUC

Com Informação da Assessoria

 



Publicidade