ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicado em 26/11/2016 às 00:00:00 - Atualizado em 26/11/2016 ás 00:00:00

 

Fidel Castro: 10 fatos sobre a vida do ex-ditador cubano


Da vida familiar atribulada ao discurso mais longo da história

 

O ex-ditador cubano Fidel Castro, que morreu na noite da última sexta-feira, em Havana. Abaixo, uma lista de dez fatos sobre sua trajetória.

 

1)     Foi reconhecido pelo pai, Ángel Castro, um imigrante espanhol, somente aos 17 anos.

 

2)    Teve um caso extraconjugal com Natalia Revuelta. A filha deles, Alina, só soube aos dez anos de idade que era filha do ditador cubano. Atualmente, ela vive nos Estados Unidos.

 

+ 33 fotos do ex-ditador cubano Fidel Castro

 

3)    Tem um filho também chamado Fidel Castro, conhecido como Fidelito. Ele é físico nuclear e já foi chefe da comissão de energia atômica de Cuba.

 

4)     Enquanto governou o país, enfrentou nove diferentes presidentes americanos.

 

5)    A primeira vez que disse a famosa palavra de ordem “Pátria ou Morte!” foi em ato de luto pelas vítimas de atentado a um barco francês ancorado em Havana.

 

6)    Depois de participar de invasão frustrada à República Dominicana para depor o ditador Rafael Trujillo, foi perseguido pela polícia no mar e fugiu nadando.

 

7)    Conheceu o argentino Ernesto “Che” Guevara no México, para onde foi após sair da prisão em Cuba. Ele foi detido por liderar ataque frustrado ao quartel de Moncada, em Santiago de Cuba.

 

8)   A primeira visita que fez ao Brasil foi em 1959, apenas quatro meses após assumir o poder em Cuba. Ele também esteve presente nas posses dos presidentes Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Lula.

 

9)  Entrou para o “Guinness Book” , o  livro dos recordes, por proferir o discurso mais longo da história da ONU (Organização das Nações Unidas): 4 horas e 29 minutos, em 29 de setembro de 1960. Em Cuba, seu recorde foi de 7 horas e 10 minutos, feito durante Congresso do Partido Comunista de 1986.

 

10)  Dizia ter sobrevivido a mais de 630 tentativas de assassinato, planejadas principalmente pela CIA, agência de inteligência dos Estados Unidos. As histórias envolviam coisas como pílulas envenenadas e charutos tóxicos.

 

VEJA.COM

Publicidade